google-site-verification=UaohjDKEaCebnAMjchcGWzB4-s7TLicO_8GqQfxM-lo
 

Resenha sobre a série Emily em Paris

Porque a série se tornou a queridinha e uma das mais comentadas do momento.


Emily in Paris
Série Netflix Emily em Paris

Emily in Paris ou em Paris da Netflix, parece ser uma série bobinha, daqueles clichês de comédia romântica que estamos cansadas de assistir ao longo dos anos, mas não se engane(Se você ainda não assistiu a série, melhor parar por aqui, porque pode conter spoilres). Apesar da série parecer “boba”na primeira olhada, ao longo da degustação dos episódios(que são curtos), você vai se surpreendendo com a quantidade de informações que a série te fornece. É literalmente uma entrega de conteúdo de qualidade!

Hoje em dia, falamos muito em conteúdo relevante, mas normalmente nos referimos á isso para as redes sociais e a grande sacada da série, pra mim, foi justamente unir o mundo atual, ir para o velho mundo e mesclar tudo isso.





A série já começa com uma jovem com seus 20 e poucos anos, cheia de energia e aspirações, vivendo e trabalhando em uma cidade cosmopolita, que é Chicago. Até aí ok né, bem parecido com as produções americanas. A história tem sua reviravolta, quando Emily precisa ir no lugar da chefe, para morar e trabalhar em Paris, lugar do qual ela nunca pisou antes, nem mesmo a passeio.

Li muitas críticas na internet sobre o comportamento de Emily no ambiente de trabalho, na vida pessoal, etc, mas vamos combinar gente! É uma ficção, não podemos esquecer e além disso, estamos falando de uma menina no auge dos seus 20 e poucos anos, provavelmente no primeiro ou segundo emprego e olhe lá, cometendo erros, como muitas de nós cometemos com essa idade ou talvez até estejamos até hoje…rsrsrs

Se formos parar para analisar qualquer história de ficção de forma muito crítica, é óbvio que contém erros ou coisas que não gostaríamos ou escreveríamos do nosso jeito, mas a graça está justamente em ser uma história da qual não temos controle algum e acho que está justamente aí o “pulo do gato”da série, por isso ela fez tanto sucesso e está dando o que falar.

Cada pessoa é única e tem sua visão de mundo e de comportamento. Para uns, o comportamento da Emily e as atitudes dela não irão agradar e para outros o que ela faz será sensacional.

Minha visão da série é puramente pessoal e pra mim, ela entrega o que se propõe. Primeiro de tudo, estamos falando de França e mais especificamente de Paris. Quem nunca pisou lá, acho muito difícil que não tenha vontade. Paris se trata de uma das cidades mais famosas do mundo e objeto de desejo mundial. A série retrata o dia a dia parisiense e quem já ficou lá por no mínimo 5 dias, consegue saber e sentir essa atmosfera.

Já estive em Paris e em outras cidades da França e posso dizer que a percepção é bem diferente. Parisienses tem uma forma muito peculiar de agir e se comportar. Muitos franceses não gostaram de como foram retratados na série e é claro que tem um “Q”de caricato ali, mas trocando em miúdos, eles não são muito bem humorados(estou falando de Paris), fumam como uma chaminé e não tem muita paciência com turistas…rsrsrs. Claro que se você estiver hospedado em um hotel ou for a um restaurante, o tratamento é cordial e educado.

Quando você vai para outras cidades da França, a atmosfera é outra, mas isso é assunto para outro post :) (Quem quiser levanta a mão).

Voltando a minha opinião sobre a série, acho que ela tem uma entrega de cultura e dia a dia, bem legal.

Vamos pensar que estamos em plena pandemia, trancados em casa e sem poder viajar. Pelo menos para mim, foi uma delícia poder revisitar lugares que eu fui e prestar atenção em outros locais que eu não conheci ainda(anotei no caderninho vários lugares super gracinha para a próxima ida :)

Já indo para a área que amamos, que é moda, afinal, estamos aqui pra isso né :D vemos que Emily chega a cidade com um estilo(bem americano por sinal) e ao longo dos meses ela vai tentando se adaptar, mesmo que dando umas escorregadas nos looks, porém ela começa a sentir aquele “perfume francês”que tanto falamos.

Na Europa inteira, as pessoas tem uma forma de se vestir bem característica, mas Paris é diferente! Cada pessoa que você vê na rua, se você parar com olhar voltado para moda e história, está sempre com um look com “algo a mais”. É justamente esse "algo a mais" que nos faz encantar pela França. Não só a gente, como o mundo inteiro.

Estou pensando em fazer um outro post analisando só os looks da série, principalmente os da Emily. O que acham? Parece que esse post aqui vai ficar meio grande para falar disso…rsrsrs. É muito assunto!

Uma coisa que, óbvio, está totalmente ligada ao meu trabalho e não consegui tirar os olhos desde o primeiro minuto da série, foram os sapatos(amei todos!). Tudo na série é muito bem pensado, inclusive os sapatos. Se você acha que não tem referência francesa ali, está muito enganada. Vários modelos que ela usa, são modelos inspirados na história da moda, não só os sapatos, como também roupas, indo até a era que eu mais gosto, a de Luis XIV, que é a uma das minhas épocas favoritas e é referência para várias coleções da K e de várias outras marcas.

A questão é, não tem como a gente fugir da França, por mais que a gente queira. É o berço da moda, da cultura e de referências até hoje. O que vestimos hoje, praticamente nasceu ali.

Eu achei bem legal a série mostrar sob o ponto de vista americano o dia a dia da vida em Paris. Acho que saiu do óbvio e que nos mostrou outra cultura sob uma perspectiva diferente e como existe o choque cultural sim. Não é fácil ser estrangeiro num lugar que não é nosso, com os nossos hábitos e isso serve não só para Emily, como para nós que estamos vivendo a vida real e podemos a qualquer momento nos mudarmos para outro país. A vida hoje em dia é muito dinâmica, em um dia estamos aqui e no outro, recebemos uma proposta e podemos estar do outro lado do mundo.

Assim como a Emily, não tenha medo da cultura, do idioma, dos costumes, tudo isso se aprende. É só se adaptar.

Vi muita gente criticando o fato dela ter ido trabalhar na França, sem saber falar francês e que isso era uma falta de respeito. Vamos projetar para realidade... e se recebêssemos uma proposta de trabalho na Rússia. Eu não falo Russo, a maioria das pessoas aqui também não fala…kkkkk e aí? Você recusaria a proposta por não saber russo ou iria arrumar um cursinho para aprender?

Não dá para ser radical assim na vida, né?

Enfim, no caso da Emily, vejo ela se esforçando o tempo inteiro para aprender tanto sobre a cultura quanto do idioma. E é isso! A gente aceita um desafio e tenta se adaptar aquilo do qual nos propusemos a fazer.

Voltando para a história, eu vejo uma menina nova, sozinha, em uma cidade da qual ela não conhece ninguém, com a barreira de idioma e cultural, que faz amigos até rápido demais(que ótimo), tem alguns escorregões de relacionamento(normal para idade também. Quem nunca?), sofrendo preconceito no trabalho, do qual ela consegue burlar na maioria das vezes com maestria e inteligência.

Vejo uma mulher independente e empoderada, lutando pela sua vida profissional e pelo seu futuro, sabendo exatamente o que quer. Para uma pessoa que nunca tinha saído do seu país, pisado na Europa e não conhecia nada, a não ser pela TV e revistas, acho que ela foi muito corajosa e se saiu muito bem!

Cada vez temos visto mais filmes e séries, exaltando o poder de voz feminino, suas vontades e anseios e como elas podem sim ter voz no ambiente de trabalho. A série retrata isso, de forma delicada e sutil, como ela posiciona sem ser grosseira e

o quanto ela expõe sua bandeira, sem ser incisiva. Essa parte eu achei fantástica, pois ela ganha destaque com posicionamento sutil e argumentos muito inteligentes.

Quando você leva pessoas, de qualquer cultura retrógrada, a mudarem sua forma de ver as coisas, com argumentos inteligentes e sendo sutil, aí você realmente mostra a sua força e a que veio.

Independente do contexto de moda da série, pra mim, essa foi a mensagem mais importante. Precisamos falar disso, precisamos nos posicionar, precisamos ser verdadeiras e sermos nós, acima de tudo. Emily consegue ganhar as pessoas, sendo apenas ela.

A série tem tanto detalhe, que dariam vários posts :)

Se quiserem que eu escreva mais sobre isso e darem opinião, vai ser ótimo ouvir vocês. Um beijo, K.



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo